19 abril 2008

Criatividade

A palavra criatividade é usada diariamente por milhares de pessoas, sem que estas saibam o seu verdadeiro sentido. Muitas são as vezes em que após uma pessoa ter feito um desenho muito bonito, com cores muito fortes, se ouve dizer “que desenho tão criativo!”. Mas, a criatividade é muito mais do que isto, muito mais do que um mero desenho, pintura, poema, que por serem diferentes se denominam desde logo por criativos. A criatividade é uma qualidade do ser humano, e esta pode ou não ser estimulada, desenvolvida e aperfeiçoada. Isto significa que todos nós nascemos potencialmente criativos, mas o desenvolvimento desta capacidade depende dos factores de vida pelos quais todos passamos. No entanto, sempre que se fala em criatividade tem de se ter em conta o processo pelo qual se tem que passar – processo de criação, e sobre o qual Ana Bela Mendes diz que “A criatividade enquanto potencial que toda a gente possui em maior ou menor grau, está ligada ao processo de criação”[1], ficando explicito que esta dissociação nunca pode ser feita. David Best refere que embora o “processo criativo não possa ser encarado inteligivelmente como logicamente distinto do produto criativo. Isto é, o processo só pode ser identificado por meio do produto (…) para avaliar (…) a criatividade temos que nos concentrar no produto, isto é no que permanece na superfície”[2]. Contudo, a definição de criatividade continua sem ser consensual, pois muitos autores definem-na de forma diferente. Porém, todo o acto criativo pressupõe a realização de algo novo que se adapte a uma necessidade qualquer, de forma a resolver alguma questão. Isto significa que o indivíduo que consiga combinar ideias que até então nunca tinham sido “misturadas”, dando origem a um novo conhecimento, está a inovar, ou seja, criou algo de novo, e isto faz com que este resultado seja encarado como criativo. Winnicott diz que “…é através da percepção criativa, mais que qualquer outra coisa, que o indivíduo sente que a vida é digna de ser vivida”[3]. A criatividade permite solucionar desafios e problemas que surgem no dia-a-dia, o que faz com que esta resolução criativa tenha um real valor utilitário face a algo; estamos então perante uma definição muito complexa e definida de forma diferente por esferas distintas, mas sabe-se que o produto criativo tem de estar apropriado a uma determinada situação.

_____________________________
[1] Art and Science
[2] A Racionalidade do Sentimento
[3] O Brincar e a Realidade

9 comentários:

Solange Paglarini, disse...

Susana fiquei feliz com sua visita, vim retribuir e gostei muito do seu blog, estou atuando como professora de arte no ensino médio e fundamental de quinta a oitava séries, mas encontro muita dificuldade, uma por não ser da área e outra por falta de material.
Nas minhas atividades tento fazer isso mostrar as teorias e depois a prática se tiver atividades assime puder me dar umas dicas ficarei super grata. bjinhos

Profe Márcia disse...

Gostei muito de ler sobre a criatividade.
Quantas vezes deixamos de explorar nosso potencial criativo ou ignoramos o de nossos alunos por não conseguir definir a palavra?

Passei para dizer que as atividades foram inspiradas naqueles livros da bibliografia.
Sugiro a coleção de 3 livros da Kátia Smoe, dois deles estão na bibliografia, tenho em casa e são maravilhosos.
No site tu encontras outras coisas legais.

http://www.mathema.com.br/

Beijos

Maria disse...

Olá !!!
Fiquei muito feliz com seu comentário,gostei do texto do seu blog.
Venho tentando fazer o melhor com minhas crianças.
bjs

Ivanise disse...

Oi!
Conheci o teu blog por intermédio do blog da Drika (Contar e recontar).
Gostei muito do texto sobre criatividade. Estarei sempr epor aqui p/ conhecer as tuas postagens.
Um beijinho,
Ivanise :)
http://baudeideiasdaivanise.blogspot.com

kakauzinha disse...

Minha linda e querida Susaninha,

“…o indivíduo que consiga combinar ideias que até então nunca tinham sido “misturadas”, dando origem a um novo conhecimento, está a inovar, ou seja, criou algo de novo, e isto faz com que este resultado seja encarado como criativo.”

Eu também concordo que o estímulo é fundamental para a criatividade mas com muita liberdade de imaginação porque só assim se conseguirá a ideia acima referida. Penso que por vezes estamos demasiadamente presos a padrões e conceitos e isso acaba por limitar um resultado mais espontâneo e mais original. O mais curioso é que o processo de envelhecimento, se não for uma estagnação por inércia ou por doença, acaba por ser muito criativo porque quanto mais velhos mais rebeldes, mais nos vamos desligando dos tais padrões e vamos criando outros muito pessoais motivados por uma liberdade total de acção que nos permite inovar e lidar com a vida com uma ousadia que nasce a cada momento, sem nos desligarmos de uma conveniente dose de bom senso, como é óbvio (“ o produto criativo tem de estar apropriado a uma determinada situação…”) O resultado é de facto uma agradável surpresa com um enriquecimento muito forte da nossa personalidade.

Quanto ao teu comentário lá no meu cantinho, na verdade devias era fazer um post com as tuas palavrinhas porque se pensas que está uma seca não está, adorei ler-te e reparei que tens um feitio muito semelhante ao meu, especialmente o de sermos ambas tagarelas! Eheheh!

Um gosto em comum, o Dirty Dancing! Minha linda, tu nem sonhas quantas vezes eu já vi esse filme e já por mais do que uma vez pus esse vídeo no meu blog, é um filme que me faz recordar todos os meus sonhos de Verão, todos os sonhos que tive com o meu Zahir e não só. E sabes, lembro-me sobretudo do Patrick Swayze numa série do final dos anos 80, "Norte e Sul", foi excelente. E o Maurício Mattar na novela "A Padroeira", ui, um gostosooo! Como vês, mais uns gostinhos em comum, até porque aqui há uns anos atrás também não me importava de ter tomado uns cocktails na Jamaica com o Tom Cruise, eheheh!

Minha querida, tens uma alma linda e é pena não poder escrevê-lo aqui a azul-turquesa porque é simplesmente uma das minhas cores do coração e também da minha caneta de tinta permanente dos meus anos de colégio. Divido esta paixão com as minhas duas filhotas e o laranja é o departamento dominante da mais velha.

Susaninha linda, adoro ler-te, adoro ser tua amiga, adoro que tenhas o mesmo feito que eu, de 25,adoro a tua alma maravilhosa, adoro-te! Obrigada pela tua amizade e pelo carinho.

Um beijão gigante pa Tu(*):)

Dani (ela) disse...

Oi Suzana! nem lembro mais como vim parar aqui... a blogosfera rsss.

mas adorei tudo. e garanto, como professora de arte dos pequenos, que voltarei!

bem covenientes os seus escritos!

:-)

susana disse...

Solange: Oi minha linda, assim que tiver um tempinho vou tentar atender o teu pedido. Beijocas e até breve

Profe Márcia: Obrigado pelas informações que me transmites e acredita que fico feliz por ver que gostaste da minha postagem. Beijinho

Maria: Pois é minha linda, não sei a que blog pertences, é que eu navego tanto pela blogosfera...ihhh, não sei mesmo! Assim que tiver um tempinho irei dar um pulinho maior a todos os blogs que tenho associados ao meu, para ver se sei a que blog pertences tu. Beijocas grandes na mesma


Ivanise: Obrigado pelo carinho que demonstras ter face ao meu trabalhinho neste cantinho. Pois é Ivanise, eu também gosto muito do teu blog, é mesmo muito bom. Beijocas e até breve


Kakauzinha: Não há palavras a dizer, nem tão pouco a escrever!!! És uma pessoa formidável, adoro ser tua amiga. Beijocas e com a tua força acredita que vais longe.


Dani: Já dei um pulinho ao teu cantinho e...fiquei muito bem impressionada. Pois é, eu gostei do teu blog, achei-o muito interessante. Beijocas e fico a aguardar que me visites de novo.

Mariana disse...

Olá Susaninha, já não vinha há algum tempo (pouco!!!) ao teu blog. Gostei deste texto, que para não variar é da tua autoria!!! Haja tempo para tanta pesquisa! Beijinho grande e até breve

Tiago Carvalho disse...

:)